LANDR BLOG

Criação de batidasEquipamento musicalGravação

O que é MIDI?: O Guia do Iniciante para a Ferramenta Mais Poderosa da Música

O que é MIDI?: O Guia do Iniciante para a Ferramenta Mais Poderosa da Música

Para melhores resultados, use MIDI…

Existem muitos tópicos confusos na música.

Alguns deles você nunca precisará aprender. Porque eles não são tão úteis para o seu processo… Se você está fazendo EDM não há nenhuma necessidade em aprender a sintonizar um banjo, certo?

Mas outras partes da produção musical são importantes para TODOS os produtores.

Como MIDI.

É uma ferramenta versátil que permite que você faça um monte de coisa no estúdio.

Ele transforma um controlador MIDI em qualquer instrumento que você deseje com plugins VTS . It gives you huge editing power, and syncs your entire studio into a lean and efficient track factory. And that’s just a few of the benefits… But it’s a huge subject with a lot to learn. So what is MIDI?

Ele lhe dá um enorme poder de edição e sincroniza todo o seu estúdio em uma fábrica de tracks super eficiente. E isso é somente alguns dos benefícios …

Mas é um assunto enorme com muito o que aprender. Para obter o máximo do MIDI você precisa saber o que ele significa, quando ele funciona e como usá-lo. Para ser honesto, eu sou muito novo no MIDI. Ainda estou aprendendo.

Mas eu vou compartilhar alguns conceitos-chave que me ajudaram a entender quando eu estava começando.

Este guia de MIDI lhe dará tudo que você precisa saber para tornar o MIDI uma parte poderosa do seu processo – desde conexões MIDI básicas até usar MIDI para gerar uma composição inteira.

Se você já estiver usando MIDI, eu também vou dar algumas dicas úteis para você tirar o máximo proveito da sua configuração atual.

Então vamos começar!

O QUE É MIDI?

MIDI é a abreviação de Musical Instrument Digital Interface. É uma linguagem que permite que computadores, instrumentos musicais e outros hardwares se comuniquem. O protocolo MIDI inclui a interface, a linguagem na qual os dados MIDI são transmitidos e as conexões necessárias para se comunicar entre hardwares.

Quem Inventou o MIDI?

MIDI foi desenvolvido pela primeira vez no início dos anos 80 para padronizar a comunicação entre os hardwares de música.

O fundador da Roland, Ikutaro Kakehashi, propôs a idéia de uma linguagem padrão para os outros grandes fabricantes, incluindo Oberheim, Dave Smith Instruments e Moog, em 1981.

what-is-midi_out-in

Durante o ano que se seguiu, representantes de todos os principais fabricantes trabalharam juntos para criar, modificar e aperfeiçoar o MIDI.

O padrão MIDI foi revelado em 1982. Kakehashi e Dave Smith ambos receberam o Grammy Awards técnico em 2013 pelos seus papéis importantes no desenvolvimento do MIDI – já estava na hora!

Todas essas empresas deixaram de lado seus interesses pessoais para o bem comum de todos nós. MIDI é o resultado brilhante que ainda é a base para toneladas de músicas hoje em dia.

Não é legal o que acontece quando todos trabalhamos juntos?!

Agora você sabe como MIDI nasceu. Vamos descobrir o que é …

MIDI Notas e Eventos MIDI

Ao usar um instrumento MIDI, cada vez que você pressiona uma tecla, uma nota MIDI é criada (às vezes chamada de evento MIDI).

Cada evento MIDI contém instruções que determinam::

  • Teclas ON e OFF: quando a tecla é pressionada/solta
  • Pitches ou notas tocadas
  • Velocidade: quão rápido e forte a tecla é pressionada
  • Aftertouch: quão forte a tecla é mantida pressionada
  • Tempo (ou BPM)
  • Panning
  • Modulações
  • Volume

MIDI também carrega dados do relógio MIDI entre 2 ou mais instrumentos. Isso permite uma sincronização perfeita entre todo o conjunto.
Os dados do relógio MIDI dependem do tempo do seu dispositivo principal, geralmente o seqüenciador. Portanto, se você alterar seu tempo principal, o MIDI garante que sua configuração permaneça sincronizada. É como um pequeno líder digital de banda para todos os seus equipamentos!

Sequenciadores MIDI

A configuração MIDI mais comum usa um sequenciador como o hub principal. Sequenciadores são usados para gravar, editar, enviar e reproduzir os dados MIDI que compõem o seu projeto. Eles podem ser hardware como um Akai MPC ou estação de som, ou um computador executando um sequenciador DAW ou outro programa de sequenciamento.
O sequenciador é o hub para a sua track. Ele envia instruções para todas as partes diferentes de sua configuração, registra a sua performance e mantém o controle do seu arranjo geral. MIDI é o que torna isso possível.

O Que o MIDI Não é

Deixa eu esclarecer uma coisa aqui rapidinho. Porque é um erro super comum..

MIDI NÃO transmite um sinal de áudio de verdade.

MIDI são dados. É um conjunto de instruções que as máquinas usam para se comunicar.

Sequenciadores gravam os dados transmitidos via MIDI. Eles NÃO gravam o sinal de áudio real. É por isso que uma sequência MIDI no piano roll aparece como pequenos retângulos.

NÃO é um tipo de onda como uma faixa de áudio.

what-is-midi_700x340-pianorollb

Que é o que torna MIDI tão benéfico. Dados MIDI são compactos, editáveis e fácil de movimentar. Pense nas notas MIDI que você grava como instruções de como a máquina deve reproduzir. As notas MIDI não são o clipe de áudio propriamente dito.

Então, ao invés de ouvir a gravação de áudio reproduzida para você, as notas MIDI gravadas dizem ao sintetizador ou à caixa de ritmos para acionar qualquer som que você quiser.

Isso faz com que a audição de um novo som no mesmo desempenho seja super simples. MIDI também permite que você edite uma gravação independentemente do som real, o que significa que você realmente não precisa gravar uma nova música apenas para experimentar um novo som.

É exatamente como um tocador de piano. Suas notas MIDI são iguais às do rolo que faz com que as teclas do piano “toquem” sozinhas. É apenas a versão digital.

Entendeu? Ok ótimo.

Veja como se conectar e começar a brincar com o MIDI.

Conexões MIDI

Para obter o máximo de sua configuração MIDI você precisa entender cada conexão na sua configuração MIDI.

A maioria das conexões MIDI são feitas usando um cabo DIN de 5 pinos.

Esses cabos de áudio são normalmente chamados de cabos MIDI (bastante óbvio, mas ainda importante).

what-is-midi_cables

Enquanto a maioria das conexões MIDI ainda usam cabos exclusivamente MIDI, algumas configurações só exigem uma conexão USB para USB, ou USB para MIDI, dependendo do seu equipamento ou a situação da interface MIDI.

what-is-midi_usbcables

Para obter dados MIDI de sua configuração em seu DAW, uma interface MIDI é normalmente necessária. Uma interface MIDI permite que seu equipamento envie e receba dados MIDI para e de seu melhor software DAW ou seqüenciador de sua escolha.

what-is-midi_interface

Saiba mais sobre interfaces MIDI aqui.

MIDI In, MIDI Out e MIDI Thru

Vamos analisar cada tipo de porta MIDI e falar sobre o que elas fazem.

  • MIDI OUT
    O MIDI OUT transmite dados MIDI de um dispositivo como um seqüenciador ou um sintetizador para outra fonte. Se você estiver usando um DAW ou seqüenciador para enviar informações para um equipamento externo, então a porta MIDI OUT do seu seqüenciador iria para a porta MIDI IN do outro equipamento. Na maioria das vezes com o seu seqüenciador ou DAW é a única vez que você usa o MIDI OUT. O resto dos instrumentos do conjunto usará MIDI THRU ou MIDI IN.
  • MIDI IN
    O MIDI IN recebe dados MIDI de outra fonte. O MIDI IN em seu equipamento é usado para receber instruções de seu seqüenciador ou outro equipamento.
  • MIDI THRU
    MIDI THRU duplica os dados que chegam à porta MIDI IN. Isso permite que você conecte vários dispositivos sem precisar de várias portas em seu seqüenciador ou interface MIDI.

MIDI THRU permite que você conecte todos seus equipamentos em conjunto com um sequenciador central. Chama-se “Daisy Chaining”.

Sem THRU? Sem Problema.

A maioria dos equipamentos mais novos com capacidade MIDI vem com uma porta de MIDI THRU. Mas algumas unidades não incluem capacidades MIDI THRU.

Uma correção simples é usar um divisor MIDI. Ele cria várias portas THRU (eu vou falar sobre isso já já) para que o daisy chaining não seja necessário.

what-is-midi_midithru

Uma vez que o THRU duplica as informações que chegam ao MIDI IN, você pode enviar informações do ‘THRU’ para o próximo dispositivo.

Assim, tudo pode ser ligado e sincronizado sem ter de conectar o MIDI de cada equipamento para o seu sequenciador. Se parece com isto:

MIDI OUT → MIDI IN → MIDI THRU → MIDI IN → MIDI THRU → MIDI IN

Esta cadeia pode continuar até que todos os seus canais MIDI estejam conectados.

O que nos leva ao próximo tópico MIDI importante …

Canais MIDI

Os dados MIDI são transmitidos em canais MIDI. Isso significa que você pode seqüenciar até 16 sons diferentes de um instrumento. Desde que estejam em canais diferentes.

A maioria dos instrumentos MIDI são capazes de transmitir dados MIDI em 16 canais diferentes. O que pode não parecer muito.

Mas 16 canais é uma boa limitação criativa para se ter. 16 canais para enviar dados MIDI deve ser mais do que suficiente.

Dica: Não se confunda com o número MIDI TRACK no seu DAW. É fácil confundir o número da faixa MIDI com o canal MIDI.

Configuração do Canal MIDI

Para se comunicar adequadamente, seu DAW ou seqüenciador e seu controlador MIDI devem ser ajustados para o mesmo canal MIDI.

Imagine-o como seus dispositivos ligando uns aos outros, eles têm que usar o número certo para entrar em contato!

Cada seqüenciador, controlador e instrumento tem seu próprio processo para configurar o canal MIDI. Portanto, verifique seu manual para os detalhes.

Os canais MIDI podem ser um pouco confusos. Então, deixe-me explicar.

Vamos supor que você quer fazer uma parte principal e uma linha de baixo do mesmo sintetizador. Seu DAW ou seqüenciador MIDI pode gravar as notas MIDI de sua parte principal e a sua linha do baixo a partir do mesmo sintetizador, desde que cada som esteja atribuído a um canal diferente.

Se os canais estiverem ajustados corretamente, a linha do baixo e a parte principal tocarão como uma composição inteira quando você a reproduzir. Você pode repetir este processo para todos os 16 canais possíveis e editar cada camada independentemente.

Obs: o sintetizador precisa ser multitimbral para reproduzir vários sons.

Assim, organizar, editar e reproduzir uma faixa inteira de um instrumento é possível com a ajuda de MIDI.Imagine-o como seus dispositivos ligando uns aos outros, eles têm que usar o número certo para entrar em contato!

Fácil né?

Então agora você entende como ligar seu conjunto MIDI. Perfeito.

Agora vamos descobrir POR QUE isso é uma coisa boa.

Os Benefícios de MIDI

Eu sei o que você está pensando, “por que não posso apenas conectar os sinais de áudio de todos os meus equipamentos, não é mais fácil assim?”

A verdade é que gravar apenas faixas de áudio é limitado em comparação com o que uma configuração de MIDI bem feita pode oferecer.MIDI ajuda a tornar suas performances melhores e em menos tempo.

O verdadeiro poder do MIDI é que ele permite a edição contínua de ambos os sons e desempenho sem qualquer necessidade de tocar novamente alguma parte.

Não gosta do som do piano? Toque um novo. Mudou de idéia sobre a progressão de acordes? Edite a seqüência MIDI e toque novamente o som. Estas são apenas algumas das formas de como o MIDI pode beneficiar o seu fluxo de trabalho.

Simplificando, o MIDI ajuda a melhorar suas performances e em menos tempo.

Vamos ver algumas configurações comuns de MIDI e discutir sobre o lado positivo de cada uma delas.

Configurações comuns de MIDI

Controlador MIDI e DAW (computador)

what-is-midi_a_usb-cpu_1200x627

Este é o pão com manteiga do estúdio caseiro de hoje. É a configuração MIDI mais comum por uma razão – é simples, portátil, acessível e poderosa de uma só vez.

Seu melhor teclado DAW e MIDI de sua escolha é tudo que você precisa para criar centenas de faixas.

Um teclado MIDI emparelhado com o seu DAW dá acesso a infinitas ferramentas criativas. Com a ajuda de VST plugins esta configuração transforma seu controlador MIDI em qualquer coisa que você quer que ele seja: Milhões de sintetizadores diferentes, máquinas de ritmos, guitarras, flautas, ou praticamente qualquer outra coisa que você possa sonhar.É a configuração MIDI mais comum por uma razão – é simples, portátil, acessível e poderosa de uma só vez.

O poder desta configuração simples e acessível vem da atribuição de parâmetros em seu DAW. O controlador MIDI pode controlar qualquer plugin VST  que você possa colocar as mãos.

O rolo de piano DAW permite editar seqüências e compor com a ajuda do controlador para reproduzir suas partes..

what-is-midi_700x340-pianoroll

Além disso, muitos controladores MIDI vêm com knobs, pads e sliders que são atribuíveis também através de seu DAW.

Esta configuração é simples e intuitiva para compor todos gêneros de música via MIDI. Quando a produção de música se tornar ainda mais acessível, este par se tornará mais comum como uma configuração de estúdio que é mais do que capaz.

Computador, Interface MIDI e Sintetizadores

what-is-midi_b_cpu-midi_1200x627

Esta configuração é um pouco mais complexa do que a configuração do seu controlador MIDI clássico e DAW.

O principal benefício desta configuração é o som analógico completo que ele dá enquanto ainda é capaz de seqüenciar, editar e organizar diretamente do seu DAW.

O rico som analógico do hardware, emparelhado com as capacidades de sampling e de sequenciamento e arranjo do seu DAW é uma configuração de estúdio perfeita e versátil.

Mas é claro que nada disso seria possível sem MIDI. Nessa situação, sua DAW atua como um hub principal para enviar e sequenciar todas as informações MIDI.

Usando o rolo de piano da sua DAW, cada unidade de hardware pode ser informada para tocar uma seqüência específica de notas em todos os canais MIDI possíveis.

Nada ruim para poucos cabos!

Sequenciador, Drum Machine e Sintetizador

what-is-midi_c_midi-midi_1200x627

Nem todas as configurações MIDI precisam ser focadas no computador..

Às vezes, imaginar um pouco é a melhor maneira de manter suas produções interessantes. Os DAWs são aliados poderosos na produção musical. Mas todas as opções podem ficar um pouco complicadas.

Manter sua configuração baseada em hardware é uma ótima maneira de aprimorar seu som. E MIDI é a chave para sincronizar tudo.

No exemplo acima, o hub da configuração é um Yamaha RS7000 Music Production Studio. É um sampler e seqüenciador semelhante à família AKAI MPC. Ele tem recursos de sampling completos, permitindo que você carregue e corte amostras ou re-sample seus próprios sons internos.

Mas o verdadeiro poder do RS7000 é o seqüenciador. Com a ajuda de MIDI, o RS7000 é capaz de disparar, controlar, sequenciar e enviar eventos MIDI para cada unidade na configuração.

Tudo isso é possível com o separador MIDI (pequena caixa preta no meio do diagrama) que eu falei mais cedo.

Através das conexões MIDI, o RS7000 oferece em tempo real (você está tocando ao vivo), grade e seqüência do passo (edição da performance enquanto a reprodução é parada) para cada instrumento na cadeia.

Uma vez que os instrumentos estiverem seqüenciados, os samplings – como uma quebra de bateria ou um loop cortado – podem ser adicionadas na track via RS7000. Esta é uma configuração versátil e poderosa que aproveita todos os benefícios do MIDI sem precisar de um computador ou software DAW.

MIDI Nunca é MIDI-ocre

Agora que você conhece o poder do MIDI, experimente no seu próprio estúdio.

MIDI dá acesso a todos os sons que você possa precisar em uma track e todo o poder de edição que você precisa para fazer seu fluxo de trabalho rápido e transparente.

É um assunto complicado e cada configuração funciona de forma diferente. Se você está tendo problemas, não hesite em entrar em contato! Ficarei feliz em responder a quaisquer perguntas que você possa ter sobre sua própria configuração.

Porque MIDI nunca é MIDI-ocre!