LANDR BLOG

Mixagem e masterização

Mixando vocais 101: 6 passos para obter um som pronto para o lançamento

Mixando vocais 101: 6 passos para obter um som pronto para o lançamento

Os vocais são a parte MAIS importante da música. Depois de finalizada a gravação dos vocais, você precisa tomar um tempo para mixá-los corretamente.

Mas os vocais são difíceis. Eles podem estar inconsistentes, fora de tom, fora do tempo, e cada um soa diferente.

Então, como você faz com que seus vocais pareçam perfeitos antes de você lançar sua música?

Isso é exatamente o que vamos abordar hoje. Com esses 6 passos, você será capaz de criar vocais excepcionais.

Vamos ao que interessa! Mas primeiro…

Decida o som do seu vocal

Antes de começar a mixar seu vocal, decida qual é o seu objetivo. Como você quer que seus vocais soem?

Um erro comum na mixagem é seguir os tutoriais sem pensar. Você coloca alguns efeitos e aperta os botões apenas porque alguns artigos lhe disseram para fazer isso.

Mas você não tem ideia do som que está tentando criar. Você está basicamente mixando de maneira cega.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Select-Vocal-Style.jpg

SEMPRE se assegure de estar mixando com intenção. Quando você adiciona compressão e EQ, faça isso com um determinado som em mente.

Dessa forma, qualquer movimento de mixagem que você fizer será mais preciso e o aproximará do som que você está procurando de fato.

Isso é especialmente importante para os vocais porque eles diferem muito entre os gêneros.

  • Em rock e metal vocais são tradicionalmente mais ásperos e mais fortes. Eles usam mais distorção e um ataque mais lento com sua compressão.
  • No pop e no R&B, eles são extremamente consistentes e empolgantes. Usa-se muita compressão e efeitos.
  • No folk e no jazz, os vocais são crus e limpos. Não há muito processamento nos vocais – um pouco de compressão, EQ e reverb.

Como você decide qual deve ser seu objetivo vocal? Escolha algumas faixas de referência e procure alcançar a sonoridade destes vocais.

Não sabe como usar referências? Confira este vídeo sobre usar faixas de referência e encontre o material certo para guiar sua mixagem.

Depois de decidir o tom de voz desejado, é hora de começar sua mix.

Passo 1: Livrar-se de quaisquer frequências desagradáveis com o EQ

Primeiramente, você precisa limpar seu vocal. Se você está gravando os vocais em casa, provavelmente terá algumas ressonâncias de sala.

Estas são basicamente freqüências que são mais altas em uma sala específica, devido ao seu tamanho, forma e quantidade de tratamento acústico.

A não ser que você esteja gravando em um bom estúdio, é bem provável que a sala na qual você está não seja projetada para isso. Um quarto, um porão ou um guarda roupas… tudo isso possui ressonâncias de sala.

Para encontrá-los, coloque um plugin de EQ no seu vocal. Aumente uma das bandas em 12-24dB em um Q de ao redor de 3.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-6.jpg

Em seguida, mova a banda de EQ lentamente da extremidade inferior para a extremidade superior. Isso é conhecido como um EQ Sweep.

Ouça enquanto você estiver equalizando. Alguma das freqüências salta e fica mais alta? Alguma frequência soa particularmente “desagradável” aos seus ouvidos?

Estas são provavelmente ressonâncias de salas. Você vai querer omitir isso.

Quanto você corta (e quão largo o corte é) dependerá da faixa em particular.
Às vezes a ressonância não é tão ruim – alguns dB devem resolver o problema.

Tente se concentrar principalmente nas áreas mais problemáticas. Seu quarto provavelmente tem muitas ressonâncias, mas concentre-se naquelas que são mais irritantes.

Muitos filtros Q altos podem causar mudança de fase e filtragem profunda se você não for cuidadoso.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-7.jpg

Às vezes isso pode realmente atrapalhar. Talvez você tenha que que cortar 10-20dB do som.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-1.jpg

Quanto à amplitude (Q), lembre-se disso: se parecer que está em uma área específica, um Q curto fará isso. Considere entre 5-15. Se está em uma área mais ampla, um Q ligeiramente maior ajudará. Em algum lugar entre 2-5.

Depois de limpar seu áudio, é hora de avançar para a próxima etapa: de-essing.

Passo 2: atenuar a sibilação com um de-esser

Os vocais são reconhecidamente difíceis de ajustar. E uma grande razão do porque é a sibilância.

Simplificando, sibilância é o som que você faz quando fala uma consoante (como s, t ou z). É aquele som de “assobio” que você faz com a língua.

No mundo real, a sibilação não incomoda ninguém – ela soa natural. Os microfones, contudo, tendem a acentuar isso, fazendo com que soe estridente e artificial.

É pra isso que existem os plugins de de-esser. Eles servem pra atenuar essa sibilação.

Antes de começar: este passo é opcional. Se a sua sibilância vocal parece normal, então não use o de-esser – isso pode piorar o som.

De-essers são basicamente compressores multibanda. Eles comprimem uma parte muito específica do espectro de freqüência e são acionados somente quando essa parte fica muito elevada.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-4.jpg

Eles são muito simples de usar. Primeiro, coloque o vocal em modo solo e repita uma parte particularmente sibilante da música. Em seguida, ligue o modo “monitor” ou “side-chain”. Percorra o monitor até encontrar uma área que soe particularmente saliente durante a sibilação. Depois de encontrá-la, ajuste-a para a forma regular.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-5.jpg

Agora defina seu limite. Você só deve ativar o de-esser durante a sibilação. Se ele estiver sendo ativado outras vezes na música, seu limite será muito reduzido.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-8.jpg

O truque é conseguir o limite certo. Você não quer comprimir muito pouco a ponto de não fazer diferença e também não quer comprimir demais, a ponto de o cantor soar como se estivesse murmurando.

A maioria dos DAWs vem com um de-esser integrado que dará conta do trabalho. Se você está no mercado fazendo um som mais suave, recomendamos o Waves Renaissance DeEsser.

É acessível, muitas vezes em promoção e funciona muito bem. Depois de alcançar uma concepção sonora natural é hora de passar para a compressão.

Passo 3: Controle sua dinâmica com compressão serial

Os vocais são um instrumento muito dinâmico. Eles oscilam em intensidade e altura instantaneamente – às vezes de forma aleatória. Quando você tenta criar consistência em uma música, elas tendem a se destacar.

Então você quer usar um compressor para controlar essas dinâmicas e suavizar o seu vocal. Na verdade, você deseja usar vários compressores – eis a compressão serial.

A compressão serial é uma técnica na qual você usa 2 ou 3 compressores suaves em vez de um compressor pesado.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-2.jpg

Quando um compressor está sendo muito usado, ele tende a soar como mecânico e artificial. Parece até que o vocal foi atropelado com um rolo compressor.

Mas com alguns compressores leves em sequência, a sonoridade dos vocais fica ajustada e natural.

Assim, a faixa não soa como muito comprimida, mesmo que a quantidade de compressão seja exatamente a mesma.

Para configurar sua compressão serial, siga estes passos:

  1. Carregue um compressor. Qualquer um funciona.
  2. Em seguida, abaixe o limite e aumente a proporção para configurações extremas. Isso permite que você ouça claramente o funcionamento do compressor.
  3. Comece com um tempo de ataque médio em torno de 15ms e ajuste como desejado. Um ataque rápido (5ms) fará seus vocais soarem densos e pesadoss. Um ataque lento (30ms) fará seus vocais soarem fortes e agressivos.
  4. Parta de um tempo médio de lançamento de 40ms e ajuste a partir daí. Tente fazer com que o compressor atue no tempo certo com a música.
  5. Depois de definir o ataque e o tempo de lançamento, reduza a proporção para algo entre 1.5: 1 e 3: 1.
  6. Ajuste o limiar e a proporção até obter uma redução de ganho de 2-3dB (ou superior para músicas mais pesadas).
  7. Aumente seu ganho para que o volume da faixa seja o mesmo de antes, de modo a compensá-lo.
  8. Finalmente, duplique o plugin de compressão. Verifique as configurações para garantir que você receba a mesma redução de ganho. Se você quiser mais redução de ganho, duplique o plugin novamente.

Lembre-se, às vezes, essas definições não funcionam em toda e qualquer a música.

Se houver partes de sua música que sejam muito altas para os compressores, tente usar a automação de ganho. É o ingrediente secreto para um vocal consistente.

Passo 4: Dê forma ao seu tom com outro EQ

Agora que seu vocal está nos trinques, é hora de moldar seu tom com um pouco de EQ tonal.

Tonal EQ é exatamente isso – o EQ que molda o tom de uma faixa.

Em vez de “limpar” uma faixa, como o EQ de ressonância de sala, o EQ tonal permite ajustar o tom para encontrar o som que você está procurando.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/08/Mixing_Vocals__Step-3.jpg

O que você faz no seu EQ tonal é inteiramente com sua escolha. Cada faixa é diferente, por isso é difícil dar um conselho universal.

Em todo caso, verifique se você está ouvindo sua faixa de referência. Você quer que seu vocal soe o mais próximo possível dela.

Então, se seus vocais soarem mais saturados do que sua referência, você pode querer cortar alguns dos médios baixos.

Se seus vocais são mais estridentes do que sua referência, você pode querer aumentar em algum lugar nos médios superiores.

Se seus vocais soarem mais obscuros do que sua referência, um reforço nas altas frequências pode ser necessário.

Mas, novamente, todas as faixas são diferentes. Não há regras rígidas aqui. Use seus ouvidos e encontre seu sabor.

É importante observar que você vai querer fazer movimentos mais sutis durante essa parte do processo. Normalmente, seus reforços e cortes serão entre 2-3dB e não mais que 5dB. É fácil se deixar levar e danificar seu vocal com muito EQ.

Passo 5: Adicione um pouco de espaço com algum reverb ou delay

Se você gravou seus vocais corretamente, eles devem soar muito secos em sua música. Você quer que seus vocais sejam o elemento mais direto e evidente da música, então gravar um vocal em uma sala bem tratada é uma grande vantagem.

Dito isso, temos que considerar um vocal muito seco vai soar estranho.

Para resolver esse problema adicionamos um pouco de espaço com o uso do reverb ou delay.

O uso do reverb ou do delay depende do tipo de som almejado.

Reverb soa mais natural, mas empurra o vocal para um local mais posterior na mixagem.

Se você quer um vocal bem próximo (pense em pop ou rap), provavelmente não vai usar isso.
Mas se você está querendo um vocal mais popular ou balada, o reverb é perfeito.

O delay parece menos natural, mas mantém o vocal evidente na mix. É muito comum usar um delay rápido para criar espaço em gêneros mais produzidos, como R&B e pop.

Veja como você cria cada um.

Como criar o reverb vocal:

Para criar o reverb vocal, comece enviando seu vocal para uma faixa AUX. Coloque o seu melhor plugin de reverberação O processo de fazer as duas coisas é diferente para cada DAW. Por isso, pesquise “como criar um envio em [inserir DAW aqui]” se você não tiver certeza de como isso funciona no seu sistema.

Certifique-se de que o seu reverb esteja definido como “100% úmido” para evitar que qualquer som direto seja transpassando.

Em seguida, ajuste seu tempo de reverb de acordo com o ritmo da faixa. Para fazer isso, gire o tempo de reverb para até 4 segundos e, em seguida, mova lentamente o tempo para baixo até que pareça bom para você.

Em geral, tempos de reverberação mais curtos funcionam melhor para evitar uma mix saturada. Isso geralmente significa um tempo de reverb de menos de dois segundos.

Você quer que o seu reverb desapareça antes da próxima frase. Por exemplo: Se você soltar seus vocais no refrão, ouvirá a reverberação da primeira frase desaparecer antes do início da próxima frase

Esta regra de ouro irá impedir que o seu reverb faça com que os vocais soem confusos e descontrolados.

Quando o tempo de reverb estiver definido, verifique o pré-delay. O pré-atraso é quanto tempo leva para o reverb entrar depois que os vocais começaram. Nossos ouvidos naturalmente usam o pré-delay para determinar a que distância estamos das paredes de uma sala. Para um vocal, o pré-delay é uma maneira perfeita de impedir que o reverb comece a distorcer o início das palavras. Experimente os tempos de pré-delay e veja o que se encaixa melhor com a música. Geralmente, algo entre 30 e 100 ms é funciona bem.

Em seguida, defina seu parâmetro de distância. Isso determina o quão perto o ouvinte está do vocalista.

Se você quer que seus vocais sejam tão frontais e pessoais quanto possível, tente definir a distância muito baixa.

Finalmente, coloque um plugin de EQ antes do reverb para controlar o tom do espaço.

Seu som de reverberação vocal tem um grande impacto no som dos próprios vocais. Geralmente, você pode usar seu reverb para corrigir problemas que não conseguiu consertar com seu processamento vocal.

Se você tem um vocal muito obscuro, por exemplo, pode ser uma boa ideia cortar os baixos médios do reverb e aumentar a parte superior. Dessa forma, você terá um belo e sutil brilho sem precisar aumentar a extremidade superior do próprio vocal.

Além disso, geralmente é uma boa ideia cortar os baixos de um reverb. Essa área não é útil para os vocais – isso apenas confunde o mix. Agora o reverb está em forma e pronto para atuar. O passo final é simples:

Defina o nível do seu reverb:

Enquanto reproduz a música em loop, reduza o reverb até o mínimo.

Então, lentamente,aumente-o novamente até você perceber. Depois de fazer isso, diminua um pouco – normalmente nós superestimamos o quão alto ele deveria estar.

Seu reverb e delay são geralmente feitos para serem sentidos, não ouvidos. O lugar certo não é onde ele é audível e óbvio. O lugar certo é onde faz o vocal “se sentir bem” com o resto dos instrumentos.

Em seguida, explicarei como configurar seu delay vocal.

Como configurar um delay vocal

Para vocais poderosos e energéticos, tente configurar um delay de slapback estéreo. É um truque que os profissionais de mixagem usam para deixar seus vocais evidentes e coesos.

Primeiramente, crie uma faixa auxiliar para o delay estéreo. É para lá que você enviará os vocais para serem processados.

Assim como o reverb, certifique-se de que o delay esteja definido em 100% de umidade (ou, dependendo do plugin, que o botão de mixagem esteja configurado para 100%).

Em seguida, desvincule os lados do seu delay estéreo.
Você poderá alterar os tempos de atraso de ambos os lados de forma independente.

Defina um lado em 50-200ms e o outro em cerca de 20-50ms atrás disso. O número exato dependerá de quão óbvio você quer que o efeito seja. Quanto mais longo o atraso, mais óbvio é.

Aumente o tempo de atraso, depois abaixe-o lentamente até que soe bem aos seus ouvidos.

Em seguida, defina o feedback em 0-15%.
Tradicionalmente, isso NÃO tem feedback, o que significa que tem apenas uma única repetição. No entanto, ter alguns delays extras ajudará o efeito a soar mais natural.

Agora você vai fazer a mesma coisa que fizemos com nosso reverb vocal – moldar o tom com nosso EQ. Não trate isso exatamente como seu reverb contudo.

Normalmente, os delays de slapback têm filtros nas extremidades baixa e alta para fazer com que o atraso “se encaixe no vocal”.

Normalmente, eu corto até 300Hz para cima e até 3kHz para baixo, no máximo. Certifique-se de usar seus ouvidos – apenas corte até onde você achar que a música precisa! Não corte apenas por cortar.

Finalmente, agora você só tem que mixar o delay!

O processo é o mesmo que o seu reverb vocal. Enquanto estiver tocando a música em loop, reduza o delay até o mínimo. Então, lentamente, aumente-o até que soe bem para você. Então abaixe um pouco.

É isso aí! Seus vocais estão quase prontos. Só mais um passo …

Passo 6: Adicione um pouco de sabor com os efeitos

Os efeitos vocais são ótimos para dar ao seu vocal alguma presença. E há muitos efeitos diferentes para escolher.

Veja algumas sugestões para você começar:

  • Adicione um chorus a um envio. Isso faz um ótimo trabalho de espalhar o vocal no campo estéreo.
  • Adicione algum flanger também. Isso dará ao seu vocal o som de “lazer” que você ouve em muitos registros dos anos 70 e 80.
  • Use um pitch shifter para introduzir um pouco de uma oitava acima ou abaixo. Esta é uma ótima maneira de engrossar sutilmente o seu vocal, bem como torná-lo mais quente ou mais brilhante.
  • Dobre seu vocal. Isso é algo que você precisa fazer na fase de gravação, mas é um ótimo efeito para dar aos seus vocais um som denso e “grupal”.
  • Execute o seu vocal através de um simulador de amplificador de guitarra para adicionar alguma aspereza extrema. Isso é ótimo para os gêneros do blues.

Há milhares de opções que você pode escolher … Experimente tudo o que você pode imaginar para criar seu som vocal autêntico!

Mixe seus vocais da forma correta

Seguindo essas etapas, você terá um vocal excepcional.

Quanto mais você praticar, melhores serão os resultados. Eventualmente, você estará colocando sons vocais que rivalizam com as coisas que você ouve no rádio.

Continue trabalhando e você terá resultados incríveis!

Apenas lembre-se destes passos:

  1. Livrar-se de ressonâncias de sala com um EQ
  2. Atenue sua sibilação com um de-esser
  3. Controle sua dinâmica com a compressão serial
  4. Dê forma ao seu tom com outro EQ
  5. Adicione um pouco de espaço com algum reverb ou delay
  6. Adicione um pouco de sabor com os efeitos

Boa sorte!