LANDR BLOG

Gravação

Padrões Polares de Microfone: Como Utilizar Melhor Seus Microfones

Microphone Polar Patterns - How To Use Your Mics Better

Os padrões polares do microfone impactam diretamente os sons que você grava e compreendê-los corretamente pode ser confuso.

Ao realizarmos nossas primeiras gravações, não sabemos muito sobre microfones – ou sobre como eles funcionam.



Compeender os padrões polares do microfone e como eles afetam os aspectos das faixas que você grava é um grande primeiro passo.

O que são os padrões polares dos microfones?

Os padrões polares de um microfone refletem a maneira como ele capta o som de fontes diversas posicionadas ao seu redor.

Saber como funciona o padrão polar de um microfone é essencial para posicioná-lo corretamente e alcançar o som que desejado.

O que acontece quando você aponta um microfone em uma direção ou outro? A maioria de nós provavelmente tem uma noção intuitiva de como isso deve soar – mas o que realmente está acontecendo nesse processo?

Neste artigo, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre os padrões polares do microfone e como utilizá-los para melhorar suas gravações.

Anulações do microfone e efeitos de proximidade

Os cinco padrões polares do microfone são omni,cardióide, supercardióide , hipercardióide em forma de oito.

Cada um deles será analisado em detalhes em breve, mas antes é preciso compreender algo mais sobre os padrões polares.

Se você possui um microfone de padrão variável como um dos que recomendamos como o melhor microfone para iniciantes, você deve estar familiarizado com os diagramas.

Eles são comumente representados por partes de um círculo. Essa analogia, no entanto, não é de tudo verdadeira. Os padrões polares são tridimensionais e por isso eles representam partes de uma esfera, não de um círculo.

Os padrões polares são tridimensionais e por isso eles representam partes de uma esfera, não de um círculo.

Quando você os vê tendo a imagem de um microfone na cabeça, a coisa começa a fazer mais sentido:

microphone polar patterns

Isso nos leva ao próximo ponto: as anulações. O padrão polar demonstra o que será captado pelo mic, mas também é essencial saber o que não será captado.

Ao conferir o exemplo, você pode concluir que o padrão em oito rejeita completamente o som vindo a 90 graus fora do eixo!

Outros padrões possuem suas próprias áreas de baixa sensibilidade de captação. Estas posições são conhecidas como os pontos nulos de um microfone.

Mais adiante, mostraremos como você pode usar os pontos nulos do seu microfone a seu favor. Antes disso, vale analisar o último “problema” dos padrões polares: o efeito de proximidade.

O efeito de proximidade consiste no fato de que as intensidade das baixas frequências captadas pelo microfone aumentam quanto mais perto da fonte ele é posicionada. Diferentes padrões polares apresentam diferentes intensidades de efeito de proximidade.

Antes mesmo de pensar em usar plugins, vale muito a pena explorar as anulações, o padrão polar e o efeito de proximidade do seu microfone para adquirir mais controle do som captado para o seu DAW.

Isso é o que os engenheiros querem dizer com “obter o som do jeito certo na fonte”. Uma boa técnica com microfones depende do conhecimento sobre padrões polares.

1. Omnidirecional

Comecemos com o mais simples.

O padrão omni captura o som com igual intensidade em todas as direções. É por isso que às vezes é chamado de omnidirecional.

omnidirectional polar pattern

Os microfones omni autênticos não apresentam efeitos de proximidade. Isso significa que você pode colocar um microfone omni bem próximo de graves e não captar muitos graves!

Isso também confere aos mics omni sonoridade realista e menos sensível ao posicionamento do que outros microfones.

O ponto fraco é que é muito mais difícil lidar com a sobreposição de instrumentos ou com som ambiente em excesso, pois um microfone omni “verá” tudo o que estiver seu redor.

2. Cardióide

Microfones com padrão cardióide captarão uma ampla gama de sons na posição frontal, alguns sons nas laterais e uma quantidade bastante inferior na parte de trás.

cardioid polar pattern

A anulação de um microfone cardióide encontra-se precisamente na parte traseira, ou 180 graus fora do ângulo.

Microfones cardióides possuem um efeito de proximidade moderado, e isso os tornam uma ótima opção para “encorpar” vocais próximos, isto é, criar aquele efeito de “voz de deus”.

3. Supercardióide

O supercardióide é uma variação da forma cardióide com um ângulo de captação frontal mais restrito e uma pequena sensibilidade na parte traseira.

supercardioid polar pattern

Se comparado ao supercardióide, ele oferece melhor rejeição nas laterais, com anulações em 126 graus fora do eixo e efeito de proximidade mais acentuado.

4. Hipercardióide

O hipercardióide é uma variação ainda mais restrita do supercardióide. Os microfones hipercardióides são extremamente direcionais e sensíveis ao posicionamento.

hypercardioid polar pattern

Suas anulações operam a 110 graus, tornando sua captura frontal bastante estreita.

Microfones hipercardióides são ainda melhores do que os supercardióides em omitir o som em anulações e possuem um efeito de proximidade mais notável.

5. Figura 8

figure eight polar pattern

O padrão em oito oferece captação frontal e traseira ajustadas com anulações a 90 graus fora do eixo.

Microfones em 8 oferecem a melhor rejeição nas anulações, as quais são convenientemente fáceis de localizar em um ângulo de 90 graus.

Eles são bons para captação à distância, já que você pode simplesmente distanciá-los da fonte para para captar mais reflexos da sala sem aumentar o delay entre o microfone e a fonte, basta mover o microfone para mais longe.

Reconhecendo os padrões para posicionar

Se você já gravou um bateria ao vivo, você conhece bem esse tópico.

O vazamento de som causado pelo mau posicionamento dos microfones pode transformar a mixagem em um grande pesadelo.

O vazamento de som causado pelo mau posicionamento dos microfones pode transformar a mixagem em um grande pesadelo.

Quando os chimbais vazam em microfones próximos da bateria, pode tornar impossível captar alguma parte sem que todo o resto também seja captado.

Se você estiver nessa situação, os vazamentos dos chimbais serão inevitáveis se o dB de um tom for aumentado.

O mesmo problema acontece se você estiver registranndo um artista que toca guitarra e canta ao mesmo tempo.

O truque é utilizar as anulações características dos seus microfones a seu favor para captar o necessário e rejeitar o desnecessário.

E isso significa: saber qual microfone utilizar, quando e onde colocá-lo.



Tente escolher e posicionar seus microfones de forma que qualquer coisa que você precise minimizar fique bem situada nas áreas de anulações.

Considere também o efeito da proximidade. Se você deseja aumentar os graves, o efeito de proximidade pode ajudá-lo a captar da maneira correta na fonte.

Reconhecer padrões polares

A compreensão dos padrões polares é fundamental o uso dos microfones. Escolher e posicionar os mics do jeito certo é sempre decisive na hora da gravação.

A mixagem também passa por saber reconhecer os padrões polares e utilizá-los a seu favor!