LANDR BLOG

Criação de batidasGravação

Como Escolher o Sample de Kick Perfeito para a Sua Faixa

Como Escolher o Sample de Kick Perfeito para a Sua Faixa

O kick da bateria pode ser o elemento chave de uma música – então se ele não estiver funcionando, suas faixas vão soar carentes daquele toque especial.

Escolher o sample de kick correto é crucial para conferir impacto às suas faixas. Nós acabamos de lançar o pacote de samples “Os 50 Melhores Samples de Kick Gratuitos“, o qual nos deixou pensando…

O que faz um kick de bateria ser bom? E como você escolhe os kicks certos para as suas faixas?

Existem diversos samples de kicks por aí… encontrar o kick perfeito é um desafio.

O segredo é saber o que você deve escutar.

Nesse artigo, vamos abordar 7 dicas que te ajudarão a escolher o melhor sample de kick de bateria possível para a sua faixa.

1. Ouça em contexto

Realize a audição de kicks possíveis que se adequem ao contexto da sua faixa. Um kick pode soar bem sozinho. Mas lembre-se, os seus samples têm de funcionar com o resto da sua mix, antes de mais nada.

Mesmo que você não tenha gravado todo o projeto ainda, use o que você tiver para referenciar a sua audição.

O seu kick é um elemento fundamental. Ele precisa estar muito bem contextualizado para funcionar bem.

O seu kick é um elemento fundamental. Ele precisa estar muito bem contextualizado para funcionar bem.

Existem diversas maneiras de realizar audições de samples no seu DAW. O modo mais simples é adicioná-los em faixas separadas e compará-los com o uso da função mute e un-mute.

O Ableton possui um recurso integrado para samples “hotswap” na sua timeline ou no Drum Rack and Simpler. Ele é indicado pelo círculo e pelas setas atrás dos arquivos no navegador.

2. Esteja atento ao envelope

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/11/envelop_1200x627_3-1.jpg

O ataque e o lançamento do seu kick são cruciais na sua mix. Samples de kick podem possuir todos os tipos de envelopes.

De cliques de stacatto até tons arredondados de baixo, as qualidades específicas de ataque e decaimento do seu sample de kick têm que estar alinhadas com o resto da sua faixa.

Se o kick possuir um término muito longo ou um ataque muito lento você vai ter que usar samplers ADSR para ter a certeza de que não haverá um choque com os outros elementos da sua faixa.

É claro, você provavelmente não será capaz de concebê-lo perfeitamente – há um limite quanto ao que pode ser feito com a manipulação de um envelope de sample.

3. Preste atenção no espectro do EQ

Você tem que adequar o conteúdo harmônico geral do seu sample de kick com o restante da sua faixa.

Não tente encaixar um sample com uma frequência fortemente conflitante na sua faixa. Isso pode te trazer mais problemas do que soluções e a equalização só pode ajudar até certo ponto.

Procure compatibilizar coisas como a distribuição de frequências e a quantidade total de saturação. Uma mixagem densa precisa de um kick mais consistente para estar em boa forma – um kick reduzido pode passar despercebido.

A interação entre o seu kick e a linha de baixo também é crucial. Mixá-los bem pode ser mais desafiante se o kick e o baixo ocupam exatamente o mesmo espaço.

A interação entre o seu kick e a linha de baixo também é crucial. Mixá-los bem pode ser mais desafiante se o kick e o baixo ocupam exatamente o mesmo espaço.

Tenha em mente o espectro de frequência ao escolher os samples de kick e comece a pensar na mixagem antes mesmo dela começar – considere especialmente como o kick se relaciona com os elementos componentes do low-end, como a sua linha de baixo.

4.Considere a sobreposição

Em muitos casos você não será capaz de obter o kick perfeito para a sua faixa com somente um sample de kick.

Não tenha medo de otimizar o seu sample original com outros sons. Sobrepor samples é uma técnica poderosa.

Se você se encontrar utilizando curvas de EQ radicais apenas para obter mais de um certo aspecto sonoro do seu kick, tente sobrepor outro sample que possua a característica que você procura.

Nesse exemplo diversos kick de samples foram sobrepostos no Ableton Live Drum Rack.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/11/AbletonKicks_1200x627-1.jpg

O ataque do primeiro kick soa bem mas não possui o low end necessário. Ele também soa um pouco “seco” em relação à faixa. Para consertar isso foram sobrepostos um kick de sub bass com a ambiência de outro sample de kick.

Com os três juntos, obtemos exatamente o necessário para o kick nessa faixa.

A sobreposição provavelmente soará mais transparente do que um EQ invasivo.

Aqui estão alguns outros sons a serem considerados para serem sobrepostos com os seus kicks:

  • Um estálo súbito para adicionar um ataque inicial
  • Uma palma para adicionar um “smack” inicial ao seu kick
  • Um baixo senoidal no estilo 808 para conferir aos kicks um término robusto

5. Afine primeiro

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2018/11/tuner_BC.gif

Antes de tomar uma decisão sobre o kick certo assegure-se de tomar um tempo para afiná-lo para a sua música.

Se a frequência fundamental do kick não estiver em consonância com o resto da música você terá problemas.

Se a frequência fundamental do kick não estiver em consonância com o resto da música você terá problemas.

Utilize a função de transposição do seu para ter certeza de que o seu sample de kick está no tom.

Você não precisa de um rigor extremo ao afinar o seu kick em relação à tônica da música, mas tente explorar opções que potencializam a relação harmônica existente.

Nesse ponto, ouvir em contexto considerando o som como um todo é muito importante – analise até soar bem!

6. Compatibilidade de níveis

Sempre que for comparar dois arquivos de áudio, assegure-se de igualar os níveis antes de tomar a decisão.

Pequenas diferenças no nível geram um efeito surpreendente em como percebemos certos aspectos do som em detrimento de outros.

Você não quer perder o kick certo acidentalmente somente porque um outro mais alto soava mais intenso quando você escutou.

Atente-se aos ajustes ao igualar os níveis para ter certeza de que está fazendo uma comparação justa entre 2 samples de kicks.

7. Não tenha medo de começar de novo

Não se esforce muito com um sample que não é o certo – porque você já passou uma hora trabalhando nele.

Não se esforce muito com um sample que não é o certo – porque você já passou uma hora trabalhando nele.

É fácil racionalizar suas escolhas após ficar aderido à elas ao longo do tempo. Mas às vezes a única forma de avançar é voltando ao começo.

Começar do zero por te dar na verdade uma boa perspectiva sobre o som em sua totalidade. Então mesmo que doa um pouco, tente não se dedicar demais a um kick que simplesmente não funciona.

Dica quente: Ao invés de começar somente com um sample de kick, separe um punhado de 5 a 10 que pode funcionar. Dessa forma, você terá um plano B se a primeira opção não dar certo.

Kicks Diabólicos

“Obter diretamente da fonte” é uma frase comum na mixagem por uma boa razão. Se você não tiver os materiais primários corretos, não haverá técnica de mixagem que te dará o resultado que você espera.

Daí a importância de escolher o kick sample correto ao montar as suas faixas. Não será difícil se você manter essas dicas em mente.

Agora que você sabe como criar um bom kick, volte já para a sua pasta de samples e encontre o kick perfeito!

Masterização e distribuição ilimitadas, 1.200 samples livres de royalties, 30+ plug-ins e muito mais! <a href="https://www.landr.com/pt/preco/?utm_campaign=acquisition_platform_en_us_studio-generic-new-blog-ad&amp;utm_medium=organic_post&amp;utm_source=blog&amp;utm_content=left-hand-generic-ad&amp;utm_term=general">Obtenha tudo o que a LANDR tem a oferecer com o LANDR Studio.</a>

Masterização e distribuição ilimitadas, 1.200 samples livres de royalties, 30+ plug-ins e muito mais! Obtenha tudo o que a LANDR tem a oferecer com o LANDR Studio.

LANDR

Various contributors from the LANDR team of music mentors.

@LANDR

Receba guias de equipamento, dicas de mixagem, os melhores plug-ins gratuitos e muito mais na sua caixa de entrada todas as semanas.

As últimas novidades da LANDR