LANDR BLOG

Criação de batidasMixagem e masterização

7 Maneiras Únicas de Processar Samples para uma Mix Melhor

7 Maneiras Únicas de Processar Samples para uma Mix Melhor

Obtenha as ferramentas para moldar o seu som com mais de 30 sintetizadores, instrumentos, efeitos e plug-ins de utilitários de líderes da indústria como Arturia, UJAM e muito mais. Experimente os plug-ins LANDR. Experimente os plug-ins LANDR.

Então você encontrou alguns samples para trabalhar. E agora?

Mesmo que você tenha descoberto os sons perfeitos para a sua faixa, pode ser necessário um pouco de processo criativo para que eles se encaixem corretamente em sua mix.

Porém, quando as técnicas tradicionais de mixagem não são suficientes, você tem que tentar aplicar algumas soluções não convencionais.

Aqui estão 7 maneiras exclusivas de processar samples para produzir uma mix melhor.

1. Grave-os “ao vivo”

Às vezes, os samples podem soar um pouco secos, uma vez produzidos de forma totalmente digital, dentro de um computador. Uma maneira de corrigir este aspecto seco é capturar o som do sample sendo reproduzido em uma sala ou quarto, utilizando um microfone.

Você pode até compreender o uso desta técnica mais ou menos como se estivesse aplicando um plug-in reverb sutil – só que de verdade!

Uma sala real é frequentemente o reverb mais convincente que você pode aplicar a um som.

Uma sala real é frequentemente o reverb mais convincente que você pode aplicar a um som.

Basta configurar e posicionar um microfone em seu ambiente de mixagem para capturar o som dos samples saindo diretamente dos seus alto-falantes.

Experimente variar o ângulo e a distância do microfone ou mesmo usar uma seleção de diferentes tipos de microfone.

A mudança será sutil, mas o peso e o espaço extra proporcionado pela captação do som em uma sala ou quarto podem ajudar aos seus samples a se ajustarem melhor à sua mixagem.

Apenas certifique-se de não ativar o input monitoring no canal em que está gravando, senão você receberá um feedback sinistro!

2. Use plugins de samples com estilo vintage

Os equipamentos antigos geralmente tem status lendário. Hoje em dia, mesmo o hardware de samples mais antigo é encontrado a preços realmente altos em mercados de usados.

A razão é que os samplers originais tinham um som único. Isto vem de seu armazenamento digital limitado e conversão primitiva de AD / DA.

Samplers como o Akai MPC 60 e o Ensoniq ASR-X são procurados justamente pela qualidade lofi característica do início do digital.

sonic charge cyclone

Samplers como o Akai MPC 60 e o Ensoniq ASR-X são procurados justamente pela qualidade lofi característica do início do digital.

Você pode conseguir um pouco desse personagem exclusivo para você usando plug-ins modelados especificamente para recriar as peculiaridades desse tipo de equipamento.

Tente usar plug-ins como o TAL Sampler, o Sonic Charge Cyclone ou o 112 dB Morgana, que adicionam aquele toque retrô perfeito aos seus samples.

3. Experimente funções de corte

Muitos samplers e plugins de samples têm opções integradas de corte que podem dar vida nova até mesmo aos samples mais comuns.

As funções comuns de fatiamento incluem a criação de camadas com base em divisões do grid ou transientes detectados na raiz do sample.

O poderoso sampler Simpler da Ableton usa esse método para permitir que você toque subseções de seu sample com um controlador MIDI.

Obter o controle de seus samples em fatias é super inspirador.

É a maneira mais fácil de cortar rapidamente!



4. Não use um sampler

Isso pode parecer algo contra intuitivo, mas você não precisa de um sampler para usar samples.

Os samples podem ser usados como arquivos de áudio básicos em sua timeline.

Você nem sempre precisa carregar um plugin de sampler para usar os samples de forma criativa. Às vezes, apenas soltá-los na timeline e manipulá-los como áudio é o suficiente.

samples on the timeline

A aplicação de fades, clip gain, reverse, automação ou outras operações de áudio diretamente na timeline é uma maneira perfeitamente adequada de trabalhar com samples.

A aplicação de fades, clip gain, reverse, automação ou outras operações de áudio diretamente na timeline é uma maneira perfeitamente adequada de trabalhar com samples.

Dessa forma, você terá toda a sua DAW à sua disposição para mixar e processar os seus samples.

Nem sempre precisa ser tão complicado!

5. Use o resample de forma criativa

Você já conseguiu levar os seu samples a territórios desconhecidos com os efeitos? Talvez seja hora do resample.

Resample significa capturar os sons que você transformou em samples e … fazer isto novamente.

resampling

É basicamente como “exportar” seus samples – você pega o resultado do que foi produzido a partir do sample original e passa a tratá-lo como o material de origem.

Fazer o resample várias vezes pode te levar a paisagens sonoras alienígenas.

6. Use os LFOs onboard de seu sampler

Os LFOs são a maneira perfeita de deixar as suas mixagens em movimento. Quando se trata de samples, eles são uma ferramenta única.

Modular o pitch de um sample irá aproximar o vibrato. Isso é super útil para tocar samples de instrumentos realisticamente de forma polifónica.

Modular o volume com uma onda quadrada criará um tremolo instável. Modular o filtro criará texturas do tipo sintetizador.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2019/08/simpler-LFO_1200x627.jpg

A aplicação de um LFO sine na posição de panorâmica criará um efeito psicodélico de painel automático.

Veja quais as opções de forma e roteamento de LFO que seu sampler possui – elas podem ser bastante inspiradoras.

7. Use samples como osciladores

Alguns plug-ins de sintetizadores wavetable (como o excelente Wavetable, da Ableton) permitem importar watable personalizadas do usuário.

Isso significa que você pode usar seus samples como fonte do oscilador em um sintetizador! Eu vou explicar.

Em vez de VCOs, sintetizadores wavetable carregam cada sample individualmente em um arquivo digital para uma “célula” em uma tabela.

Um ponteiro rola pela tabela em diferentes taxas para produzir diferentes tons.

Os sintetizadores wavetable de hardware normalmente usavam tabelas de onda fixas que aproximavam as formas de onda dos sintetizadores analógicos tradicionais.

Mas agora os sintetizadores de plugins expandiram suas possibilidades consideravelmente.

Agora é fácil importar wavetables de usuário dos samples das suas próprias sessões.

https://blog.landr.com/wp-content/uploads/2019/08/samples_as_oscillators_1200x627.jpg

Usar samples como wavetables pode criar resultados altamente imprevisíveis!

Confie no processo

O processo criativo é um componente essencial para se mixar bem com samples.

O conteúdo sonoro de seus samples pode ser tão variado que nenhuma estratégia de mixagem funcionará sozinha.

Experimente estas técnicas na próxima vez que seus samples precisarem de algo a mais para brilhar.

Masterização e distribuição ilimitadas, 1.200 samples livres de royalties, 30+ plug-ins e muito mais! <a href="https://www.landr.com/pt/preco/?utm_campaign=acquisition_platform_en_us_studio-generic-new-blog-ad&amp;utm_medium=organic_post&amp;utm_source=blog&amp;utm_content=left-hand-generic-ad&amp;utm_term=general">Obtenha tudo o que a LANDR tem a oferecer com o LANDR Studio.</a>

Masterização e distribuição ilimitadas, 1.200 samples livres de royalties, 30+ plug-ins e muito mais! Obtenha tudo o que a LANDR tem a oferecer com o LANDR Studio.

Gabriel Valente

Gabriel é um músico apaixonado pelas paisagens sonoras do Brasil. Recém radicado em Montreal, ama pedalar pelas ruas da cidade e acredita na força do som e dos encontros.

@Gabriel Valente

Receba guias de equipamento, dicas de mixagem, os melhores plug-ins gratuitos e muito mais na sua caixa de entrada todas as semanas.

As últimas novidades da LANDR